Apesar de ter recebido durante o seu período acadêmico a orientação de figuras incontestes no cenário musical brasileiro na área da composição como Osvaldo Lacerda e Almeida Prado, e Máté Hollos na Hungria, Paulo Gazzaneo passou a dedicar-se de forma mais vigorosa à arte da criação somente no princípio dos anos 2000 sob o incentivo do jovem compositor Sérgio Chnee.

Suas qualidades como compositor já receberam algumas homenagens. Suas variações para Quarteto com Piano (2002) foram interpretadas pelo grupo camerístico grego Harpyia Quartet durante uma temporada de concertos que o grupo realizou pelos países bálticos no primeiro semestre de 2004. Em 2006, foi o solista sob a batuta do maestro Sergio Chnee frente a Orquestra Antunes Câmara na estréia mundial de sua Fantasia para piano e orquestra de cordas. Em 2010 a Taiwan at Sun Yat-sen University utilizou o seu Trio para piano e cordas em seu repertório acadêmico.

Em 2006 foi lançado no mercado fonográfico a edição nº 3 da série "Piano Brasileiro Contemporâneo" do selo PMC contendo a gravação de suas "6 Miniaturas para piano solo" (2005).

Sua produção atual, com aproximadamente 40 obras, está concentrada em composições para seu instrumento e formações de câmara com cordas, porém, possui em seu acervo criações para formações sinfônicas.